fbpx

Área do Cliente

6 formas de diminuir a inadimplência em sua incorporadora ou imobiliária



06 de outubro de 2015

A inadimplência é um pesadelo para a maioria dos empreendedores: se não pela dificuldade em honrar suas dívidas, pelo sofrimento de não receber pelo serviço prestado. De acordo com dados do Serasa Experian, a inadimplência atingiu mais de 50% das empresas brasileiras em agosto de 2015, que somam, juntas, cerca de R$ 92 bilhões em dívidas com mais de 30 dias de atraso. São 4 milhões de empresas que enfrentam ações judiciais por não pagarem funcionários ou fornecedores, que têm títulos protestados, que devem a bancos ou que passaram cheques sem fundo.Mas como você, dono de incorporadora ou imobiliária, pode diminuir a inadimplência em seu negócio? Saber diferenciar os bons dos maus pagadores é essencial e, para isso, o primeiro passo é manter um controle rígido das finanças da empresa por meio de um software. A seguir vamos discutir seis pontos principais para diminuir a inadimplência na sua empresa:

1. Tenha o histórico do cliente sempre em mãos

A melhor forma de identificar quem é ou não bom pagador é tendo o histórico do cliente sempre atualizado e em mãos. Com ele você pode diferenciar, por exemplo, quem sempre pagou em dia mas passou por momentos difíceis, daquele cliente que costuma atrasar com frequência ou é inadimplente “de carteirinha”. Você pode fazer isso através de planilhas manuais ou de um software, que é um meio bastante rápido, seguro e eficiente de ter os dados sempre à mão, e montar sua estratégia de negociação de acordo com cada histórico.

2. Implemente um sistema de cobrança eficaz

Na maioria das vezes é melhor abrir mão de um contrato do que ter aborrecimentos para receber mais adiante. No entanto, se o contrato já foi fechado e o cliente está tendo dificuldade para pagar, é preciso que seu sistema de cobrança seja eficaz. Evite deixar a cobrança para depois: quanto maior o atraso, mas difícil da dívida ser quitada. Tenha um controle eficiente de prazos e comece a cobrança já no primeiro dia de atraso, sempre de forma simpática e ética. Em último caso, pense que é melhor receber parte da dívida do que nada, então ofereça um abatimento atraente – e daí em diante deixe aquele cliente de fora da sua cartela.

3. Integração, a palavra-chave

Para pensar sua empresa como um todo, você deve ter um sistema de gestão que promova a integração entre todos os departamentos de forma a proporcionar que trabalhem em conjunto, um dando suporte ao outro e se nutrindo de informações. Para reduzir o risco de inadimplência, estabeleça, principalmente, a integração entre os departamentos de vendas, cobrança e financeiro. A perfeita sintonia entre eles pode apontar atrasos e um cliente inadimplente de forma rápida, permitindo uma tomada de decisão estratégica em relação à melhor abordagem de cobrança.

4. Gestão eficiente de contas evita prejuízos e ajuda a reduzir custos

Imobiliária ou incorporadora que prima pela integração e gestão de contas eficaz é capaz de enfrentar qualquer momento de inadimplência com muito mais facilidade. Essa informação tem um motivo simples: quando contas e pagar e a receber não estão bem organizadas ou o fluxo de caixa é desatualizado, os clientes inadimplentes podem passar despercebidos até por longos períodos de tempo, fazendo com que o rombo tome proporções assustadoras. Quanto antes forem identificados, mais fácil será tomar as providências adequadas à cobrança e menor será o prejuízo.

6 BENEFÍCIOS PARA UMA GESTÃO DE CONTRATOS EFICIENTES NO MERCADO DE CONSTRUÇÃO CIVIL

5. Faça um investimento que reduza os riscos de inadimplência

Investir em um sistema de gestão administrativa e financeira é a melhor forma de redução de riscos. Com um ERP adequado ao seu tipo de negócio, além de manter o histórico de cada cliente atualizado e fácil de acessar a qualquer momento ou lugar, você mantém organizadas todas as contas a pagar e a receber, facilitando a visualização dos dados e evitando prejuízos escondidos. A organização financeira feita por uma gestão informatizada acaba gerando redução de custos, porque você identifica facilmente gastos desnecessários ou pagamentos que não entraram.

6. Não esqueça de consultar os órgãos de proteção ao crédito regularmente

O Serasa Experian é considerado o maior banco de dados de proteção ao crédito do país, mas não é o único. Faça consultas constantes também ao SPC, CDL e associações comerciais que podem revelar problemas daquele cliente em outras imobiliárias, pagamentos pendentes também em outros tipos de comércio ou qualquer outra restrição. Há pessoas que passam por dificuldades e fazem o possível para saná-las, mas há também os “espertos” que são inadimplentes de carteirinha. Destes, quanto maior a distância, melhor.

A inadimplência deve ser combatida em várias frentes, desde a consulta constante aos órgãos de proteção ao crédito até possíveis mudanças da forma de cobrança, mas apenas a total integração entre os três principais departamentos de uma imobiliária ou incorporadora – vendas, cobrança e financeiro – pode realmente reduzir o risco de rombo no orçamento.

E você, como tem feito para evitar a inadimplência na sua imobiliária? Compartilhe conosco suas ideias aqui nos comentários!

Assine a Newsletter

E receba conteúdos exclusivos

A Globaltec atende no mercado de construção civil mais de 900 clientes no Brasil através do ERP UAU - Software para constução civil


Quer descobrir como podemos ajudar seu negócio?


Entre em contato

Fale conosco: