Como a sua construtora está lidando com a produtividade?

Área do Cliente

Como a sua construtora está lidando com a produtividade?



12 de maio de 2020
Group of young business people are working together with desktop

Estamos vivendo uma virada em termos de o que significa produtividade. Trata-se de chegar no horário, bater o ponto e cumprir a carga horária rotineira? Trata-se de executar um serviço ou atendimento no melhor tempo? Ou será que a meta da produtividade é atender bem ao cliente, executar um serviço de excelência? Já tem um certo tempo que produção não é necessariamente sinônimo de produtividade. Mas e então, como lidar, como medir a produtividade no ambiente de trabalho moderno de uma construtora? Vamos ver algumas formas possíveis.

Definindo produtividade

A definição moderna de produtividade é transformar recursos/esforços em produtos/resultados com eficiência. Ou seja, realizar o serviço dentro do melhor tempo e qualidade possíveis. Por isso, não é recomendado definir um único indicador de produtividade, mas sim trabalhar com um indicador estratégico para cada tipo de serviço dentro da sua construtora. Algumas áreas podem ter a produtividade medida por horas de serviço, outras pelo cumprimento de metas dentro de um prazo, ou então pela qualidade da entrega. Cabe aos diretores e decisores estratégicos pensarem na melhor forma para avaliar o trabalho da construtora.

Indicadores estratégicos de performance

Alguns indicadores já existentes podem ser adotados pela construtora para medir a produtividade das equipes, tais como o cálculo de RUP (Razão Unitária de Produção), CUM (Custo Unitário de Materiais), preço médio do m², precisão orçamentária, cumprimento de metas de vendas, controle de estoque, ciclo PDCA. Com tantas opções, é muito importante ter a capacidade de coletar dados confiáveis e com base em informações sólidas para que os relatórios de produtividade realmente correspondam à realidade da construtora.

A tecnologia como aliada da produtividade

Parece muita coisa para gerenciar, mas com a ajuda de um sistema de gestão, é possível até mesmo ter painéis que mostram o desempenho de cada obra, de cada setor, e em tempo real! Não há como trabalhar a produtividade sem antes medir o desempenho de cada área da sua construtora. A tecnologia é sua grande aliada para trabalhar esses dados, e o ERP UAU oferece muitas opções para acompanhar a saúde financeira da obra, desde o planejamento até a execução: veja o que diz um dos nossos clientes.

O módulo BI (Business Intelligence) do UAU, também é um grande aliado da produtividade, pois transforma dados em informações quantitativas, facilitando a tomada de decisões e o estabelecimento de indicadores. Nele, podem ser montados painéis de índices de maneira flexível, prática e direta através dos dados do sistema.

Exemplos de indicadores para diferentes áreas de uma construtora

O RUP é calculado pela seguinte fórmula: RUP = Hh/ Qs. Sendo que Hh = número de homens/hora e Qs = quantidade de serviços realizados por m².

  • Utilização dos materiais
    • CUM (Custo unitário de materiais)

Este indicador é calculado a partir da razão entre a quantidade de materiais e o serviço realizado. A fórmula é a seguinte: CUM = Qmat/ Qserviço. Sendo que Qmat = quantidade de material e Qserviço = quantidade de serviço.

  • Estabelecimento e cumprimento de metas

As metas para cada equipe são diferentes, de acordo com o trabalho que desempenham. Aqui estão algumas sugestões:

  • De gestão de estoque: o bom controle do estoque trabalha com uma reserva de estoque de segurança e dentro de um Ponto de Pedido razoável, levando em conta a média de consumo e a reposição dos itens. Dessa forma você não terá nem estoque sobrando, nem falta de material.
    • De vendas: a equipe de vendas precisa ter uma meta estabelecida, inclusive para facilitar o cálculo da comissão. Tudo, é claro, dentro do razoável e possível. Assim, o colaborador permanece motivado e a construtora alcança seus resultados;
    • Para o financeiro: uma boa meta para o setor financeiro é manter a saúde financeira da obra, acompanhando relatórios gerais que levam em conta a produtividade da mão de obra, das vendas, do estoque. Uma visão gerencial como esta é possível com ferramentas tecnológicas como o BI.

Engajamento dos colaboradores garante melhores resultados

Por mais que a sua construtora trabalhe com indicadores de produtividade avançados, o mais importante é garantir que as equipes concordem em serem medidas por essas metas e enxerguem o cumprimento delas como algo que lhes trará benefícios. É interessante pensar em bônus para as equipes que apresentem maior produtividade, tais como participação de lucros, comissões, ou até mesmo vales mais simples, como um dia de folga, um vale-jantar em um restaurante da cidade ou uma confraternização da equipe patrocinada pela construtora. Vai da criatividade e da percepção de cada um estabelecer o que é possível dentro da realidade da empresa.



Noticias relacionadas

Desvendando o conceito Turn Key na sua empresa

Desvendando o conceito Turn Key na sua empresa

Você conhece o tipo de contrato Turn Key e a gestão que ele demanda? Descubra as vantagens e como...

Saiba mais!
3 dicas para sua construtora crescer no primeiro semestre 2018

3 dicas para sua construtora crescer no primeiro semestre

Elaboramos este conteúdo especialmente com algumas dicas para sua construtora crescer já no primeiro semestre do ano. Confira!

Saiba mais!
4 dicas para evitar fluxo de caixa instavel

4 dicas para evitar fluxo de caixa instável

Um fluxo de caixa instável e um controle desorganizado podem ser fatais para um negócio, levando-o, em alguns casos, a uma...

Saiba mais!

Assine a Newsletter

E receba conteúdos exclusivos

A Globaltec atende no mercado de construção civil mais de 1000 clientes no Brasil através do ERP UAU - Software para constução civil


Quer descobrir como podemos ajudar seu negócio?


Entre em contato

Fale conosco: